Através de uma pesquisa com os participantes do Ironman Florianópolis dos anos de 2013 e 2014 e de teorias de microeconomia e econometria (regressões de MQO e Quantílicas) fez-se uma análise de ganho de tempo no Ironman versus investimento em equipamentos.

 

O questionário foi enviado por e-mail pela empresa que organizava o Ironman Brasil, Latin Sports, para todos os atletas que fizeram a prova em 2013 e 2014, podendo cada atleta responder apenas uma vez (caso ele tenha feito o Ironman Brasil nos dois anos). O questionário ficou disponível durante 3 semanas, após esse período fez-se a consolidação dos dados e conferiu-se os resultados dos atletas que responderam o questionário no site oficial da prova.

 

Fez-se equações econométricas tanto para o tempo total de prova, quanto para cada modalidade. A partir do que foi observado com as regressões referentes a cada modalidade, fez uma regressão final com as variáveis que se mostraram mais relevantes.

 

Abaixo, um breve resumo do que resultado obtido para cada modalidade:

 

Natação
Para a prova de natação, como a técnica utilizada pelo atleta é mais importante para o resultado final e não é mensurável no questionário, o único fator significante foi a idade do atleta. No Ironman Florianópolis, a utilização da roupa de borracha e permitida e incentivada pela organização da prova tendo em vista a época a qual a prova é realizada que a temperatura da água é baixa. Assim, não foi possível observar a eficácia do ganho de performance com a roupa de borracha pois todos os atletas que responderam o questionário estavam utilizando-a.

 

Ciclismo
Para a prova de ciclismo, observou-se que as características físicas do atleta são importantes para o resultado final. Assim, o atleta deve se preocupar em manter-se com um baixo percentual de gordura e um peso que esteja de acordo com a sua altura e estrutura corporal. O competidor também deve focar na aquisição de um equipamento de melhor qualidade, principalmente na aquisição de um capacete com design aerodinâmico, que faz uma diferença bastante significativa no resultado final.

 

Corrida
Por fim, para obter um bom desempenho na etapa da maratona, é válido o atleta ter utilizado uma bicicleta específica para triátlon, a qual poupa os músculos que serão utilizados durante a corrida e, novamente, preocupar-se com a sua forma física, tendo um baixo percentual de gordura o que facilitará na prova pois terá que “carregar” menos peso.

 

Quadro Resumo dos Resultados
 
Tempo Final de Prova
•    Um aumento de 1% na taxa de gordura corporal, aumenta o tempo final do atleta em aproximadamente 0,12%;
•    Um aumento de 1% no peso do atleta, incrementa em 0,29% o tempo final do Ironman;
•    A falta de experiência em provas de Ironman atrapalha no resultado final do Ironman;
•    Ter o acompanhamento de um treinador ajuda no resultado final da prova de Ironman;
 
Prova de Natação
•    Quanto maior o percentual de gordura do atleta, maior será o seu tempo na prova de natação;
•    Quanto maior o volume de treino semanal do atleta, melhor será o seu desempenho na etapa da natação;
 
Prova de Ciclismo
•    A altura do atleta afeta positivamente no desempenho atleta, reduzindo o tempo da prova de ciclismo;
•    O peso e o percentual de gordura afetam negativamente no desempenho do atleta na prova de ciclismo, aumentando o tempo da prova de ciclismo;
•    Quanto maior o volume de treino semanal do atleta, melhor será o seu desempenho na etapa de ciclismo;
•    O capacete com design aerodinâmico contribui para reduzir aproximadamente 6,4% no tempo final da etapa de 180km de ciclismo;
•    A roda de carbono contribui com uma redução de aproximadamente 4,3% na prova de ciclismo;
•    Quanto melhor a qualidade da bicicleta, melhor o desempenho do atleta na etapa de ciclismo;
 
Maratona
•    A altura do atleta contribui para que o atleta tenha um melhor resultado na etapa da maratona;
•    O peso e o percentual de gordura pioram o resultado do atleta (quanto maior, pior);
•    Utilização da bicicleta específica faz com que o atleta médio tenha um ganho de aproximadamente 16,6% no tempo final da corrida;

 

Conclusão

Com relação à quais equipamentos o atleta deve ou não investir, conclui-se que não é necessário o atleta amador possuir a melhor bicicleta do mercado, entretanto o valor da bicicleta (quanto mais cara a bicicleta, melhor a qualidade) é relevante para o resultado final. A bicicleta também se mostrou relevante para a etapa da maratona, assim, ao investir um montante considerável no equipamento, é interessante que o atleta compre um modelo específico para triátlon, com o qual obterá um melhor resultado, poupando músculos da perna que serão utilizados na corrida.

 

Observou-se também que é interessante que o atleta adquira um capacete com design aerodinâmico, este equipamento mostrou-se relevante para o tempo final de prova para todos os atletas e tem um custo de investimento baixo quando comparado a outros equipamentos. A utilização de uma roda de carbono também é relevante para todos os atletas, corroborando ainda mais a ideia de que o atleta mediano não deve gastar todo o seu dinheiro na melhor bicicleta, mas sim conseguir montar um melhor conjunto “bicicleta+roda+capacete” o qual favorecerá o atleta tanto na etapa do ciclismo quanto na etapa da corrida. O resultado com relação a essas variáveis são a maior contribuição do presente artigo, indicando onde o atleta pode investir melhor seus limitados recursos a fim de melhorar a performance nas provas de Ironman.

 

A opção por profissionalizar cada vez mais os esportes torna necessários estudos cada vez mais profundos a respeito dos mesmos. No caso de triátlon e, especificamente, Ironman, ainda existe uma grande carência de evidências substanciais que orientem os atletas e suas equipes em suas escolhas. Muitas das decisões tomadas são feitas intuitivamente, sem o auxílio de métricas empíricas mais detalhadas como as apresentadas no presente artigo.

Pedro Henrique Vaz

Colaborador

14 thoughts on “Estudo no IRONMAN Brasil avalia ganho de tempo X investimento em equipamentos

  1. Bruno M disse:

    Boa tarde,

    Sou iniciante na modalidade mas achei que a extração da pesquisa para esse artigo pode levar a algumas conclusões questionáveis. Ainda mais quando falamos de analise de dados e métricas. Conclusões como QUANTO MELHOR A QUALIDADE DA BICICLETA, MELHOR O DESEMPENHO DO ATLETA NA ETAPA DE CICLISMO (dilema do ovo ou a galinha) podem ser questionadas, pois atletas de alto rendimento ou profissionais terão melhores equipamentos alem estarem mais treinados, consequentemente um resultado melhor é esperado, acho que aqui faria mais sentido mostrar até que ponto da curva o investimento faz diferença.

    Em todas as modalidades temos a conclusão de QUANTO MAIOR O VOLUME DE TREINO SEMANAL DO ATLETA, MELHOR SERÁ O SEU DESEMPENHO, novamente faz todo sentido mas o que interessaria como resultado seria o quanto de volume e principalmente o quanto de volume combinado, ou seja qual a combinação de volume pra treinos que me oferece um melhor resultado absoluto. Treinar mais bike ou mais natação me dará vantagem nessa modalidade, mas como balancear o treino para obter um resultado absoluto melhor?

    Consegue me enviar o estudo completo?

    Att,
    Bruno

    1. marcelo abdo disse:

      BOM DIA BRUNO, OBRIGADO PLEO FEEDBACK. SUA MENSAGEM JÁ FOI ENVIADA PARA O PEDRO. ASSIM QUE POSSÍVEL ELE TE ENVIA O TRABALHO COMPLETO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *