Quem aí não sonha em entrar em uma sequência boa de treinos, atingir as metas em um curto espaço de tempo e partir para novos desafios? Treinar com qualidade é fundamental, pois este é um pré-requisito para que possamos aprimorar nossas capacidades com segurança e otimização de rendimento.

 

Todos os atletas nos procuram e ficam na expectativa de planilhas complexas, com altos volumes e intensidades, alguns sedentos por educativos para que haja alteração de padrão técnico, com o objetivo da corrida, natação e pedal "perfeitos". Caso a evolução não seja percebida nas primeiras semanas, há um grande questionamento sobre a qualidade dos treinos e, geralmente, os atletas optam por mudar de treinador e metodologia, precocemente.

 

Uma analogia que faço a este tema fica evidente no futebol, o técnico é o sacrificado em poucas semanas e meses de trabalho, por não apresentar resultados em um curto espaço de tempo. Aqueles técnicos que desenvolvem trabalhos sólidos com resultados de médio e longo prazo, e são sustentados no cargo mesmo com um início difícil, acabam mantendo suas equipes por mais tempo no topo, não é mesmo?

 

Para que possamos aproveitar ao máximo da periodização do treinamento e dos treinos diários programados, é fundamental que os estímulos sejam regulares e não haja interrupções, caso contrário o corpo não se adaptará a estes novos estímulos e não haverá evolução sólida.

 

A melhor maneira de obtermos esta regularidade é incorporar uma rotina muito bem organizada, que seja viável e prática. A rotina fará com que nossa mente e corpo trabalhem em sintonia e a chance de falhas e treinos perdidos reduzirá significativamente. Muitas pessoas não gostam de rotina e são repulsivas a isso, mas infelizmente, todo atleta amador que tem o mínimo de interesse em evoluir precisar se curvar a ela.

 

Quando quebramos esta rotina, seja nas férias, ou feriados, ou em outros casos como problemas no trabalho, ou pessoais, precisamos ter sempre um plano B, C ou D na manga, a fim de evitar quebras longas de treinos e hábitos. Em alguns casos, esta quebra nos ajuda a sair da monotonia, mas esta não pode durar muito, pois sofremos bastante ao retomá-la, ainda mais quando esta é associada aos maus hábitos de sono e de alimentação. O organismo se desorganiza todo e o corpo se desconecta de nossa mente, portanto, muito cuidado!

 

A disciplina e os bons hábitos nos ajudam em todo este processo, pois quando nos organizamos, planejamos, nosso corpo está trabalhando bem e nos mantemos focados, fica muito mais fácil executar os treinos propostos e nosso rendimento tende a aumentar, além de auxiliar na manutenção da rotina e regularidade.

 

Em resumo, antes de nos desesperarmos em sair fazendo treinos malucos, mudar a metodologia, dar um passo maior que as pernas, sugiro uma autoavaliação sobre como está nossa regularidade, rotina e disciplina e, se estas estão em sinergia com nossas metas e sonhos!

 

É isso aí, galera! Bora pra cima, pois temos muito pela frente!

 

Bons treinos a todos!

Rodrigo Lobo

Colunista

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; Sócio diretor da Lobo Assessoria Esportiva; Palestrante de temas sobre qualidade de vida, treinamento esportivo e empreendedorismo; Colunista do portal Ativo.com e colaborador de diversos portais e revistas esportivas; Atleta amador de corrida de rua e triathlon, Contribui com o Trilo mensalmente com a coluna - DA TEORIA A PRÁTICA - tudo que precisamos saber para manter os treinos e a qualidade de vida!

One thought on “Rotina, regularidade e disciplina: pilares para a evolução

  1. Danniel Contento disse:

    Top demais Rodrigo..! Parabéns pelo texto..!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *