Um dos maiores desafios dos atletas amadores é a manutenção da regularidade dos treinos, devido a uma série de fatores, dentre eles, excesso de trabalho, compromissos familiares, falta de metas no radar, lesões frequentes, ou até mesmo o mais vilão de todos, a preguiça e desmotivação.

 

Algumas interrupções acontecem e são inevitáveis, porém é fundamental que o controle sempre seja mantido para que o corpo não queira voltar ao seu estado natural do repouso, que ele gosta tanto!

 

Quem pratica esportes, ou qualquer outra atividade física, independentemente dos objetivos, sabe bem que quando perdemos sessões sucessivas de treino podemos voltar ao zero e precisar iniciar do zero a jornada. Dependendo da modalidade e características de sua prova alvo, 7 dias de treinos perdidos consecutivamente, ou 1 ou 2 treinos semanais burlados são suficientes para que o corpo sofra bastante com o destreinamento, perda de rendimento e com a retomada da rotina.

 

Para isso, existem algumas manobras, com o objetivo de manter o treino o mais regular possível, e os resultados esperados se tornarem ainda mais próximos e reais:

 

1. Planejamento: Defina os objetivos e metas e tenha um plano de treinamento bem elaborado, que esteja bem alinhado com sua realidade e rotina de trabalho e treinos, para que você comece sabendo exatamente o que vai fazer no dia.

2. Uma opção apenas: Quanto mais opções temos, mais dúvidas ficamos, com isso abrimos oportunidades para sabotagens.

3. Horário de treino: Estabeleça o horário ideal para seus treinos e não abra chance para brechas e adiamentos. Seja firme com isso.

4. Relógio biológico: Nosso corpo trabalha finamente, sendo modulado por hormônios que estabelecem nosso relógio biológico, um ciclo importantíssimo para que possamos executar bem nossas tarefas diárias e manter a regularidade e disciplina. Evite quebrar este ciclo, dormindo tarde, jogando o treino para outro período e mudando o horário das refeições. Caso haja uma quebra da rotina em um dia, corrija imediatamente o ciclo no dia seguinte, mantendo os mesmos horários de acordar, dormir, treinar e comer, por mais difícil que seja.

5. Pequenos ajustes: Alinhe sempre com seu treinador, nutricionista ou outros profissionais envolvidos, caso haja alguma interrupção dos treinos, alteração da dieta, ou mudança da rotina, para que eles possam fazer adaptações pertinentes, reduzindo o risco de lesões, potencializando o rendimento e coloca-lo de volta no jogo o mais rápido possível.

6. Organização: Mantenha sempre tudo organizado, assim você não perderá tempo com tarefas simples do seu dia e possa canalizar o tempo e energia em tarefas importantes para a retomada rápida da rotina.

7. Prefira a manhã: Se for possível, treine logo pela manhã e deixe o dia livre para as tarefas de trabalho, compromissos familiares, sociais, e as dezenas de outros que aparecem no meio do caminho, tornando nosso dia cada vez mais curto.
Siga sempre em frente e não se culpe se algo sair do controle. Isso acontece com todos, e quem sabe sair bem destes obstáculos, consegue ir longe e obter resultados sólidos.

 

Bora pra cima, galera!

Rodrigo Lobo

Colunista

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; Sócio diretor da Lobo Assessoria Esportiva; Palestrante de temas sobre qualidade de vida, treinamento esportivo e empreendedorismo; Colunista do portal Ativo.com e colaborador de diversos portais e revistas esportivas; Atleta amador de corrida de rua e triathlon, Contribui com o Trilo mensalmente com a coluna - DA TEORIA A PRÁTICA - tudo que precisamos saber para manter os treinos e a qualidade de vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *