Foram dez dias incríveis! Uma oportunidade única poder viver intensamente um dos maiores eventos esportivos de endurance do mundo. Pela primeira vez, viajei ao Havaí não como atleta classificado para o Ironman World Championship, mas como observador e interlocutor de tudo o que se passou ao longo dos dias que antecederam a 40ª edição desta mega prova de triathlon.

 

Lições importantes foram aprendidas, desde a preparação para a viagem, até a despedida daquele lugar mágico com a retomada da rotina aqui no Brasil. Dentre todas, as principais, que faço questão de compartilhar com vocês são:

 

- Nunca duvide de você mesmo: Conviver com pessoas que ainda não acreditavam que estavam lá e pareciam crianças em um parque de diversão, me fez confirmar que somos capazes de feitos grandiosos, basta acreditar, planejar e ralar muito.

 

- Disciplina e dedicação: Nenhum atleta que estava lá, chegou até lá sem disciplina e dedicação extrema, diferente de possíveis outras provas, chegar até lá é um caminho longo a ser percorrido que requer do atleta muitas privações, enraizamento de bons hábitos de vida, e nenhum treino perdido, que por sinal são duríssimos.

 

- Persistência e resiliência: Por conta do longo caminho a ser percorrido, desde o aprendizado das modalidades até seu desenvolvimento ótimo, muitas barreiras precisam ser ultrapassadas da melhor maneira possível, para que menos resíduos, que comprometam esta jornada, sejam gerados.

 

- Prepare-se para a guerra: Se você acredita que chegou até o fim, está completamente enganado! Mantenha o foco, não negligencie suas metas e se prepare sempre para o pior.

 

- O sucesso não depende da sorte ou do acaso: Ninguém que estava ali disputando a prova contou com a sorte ou o acaso para chegar até ali e cruzar aquela tão sonhada linha de chegada. Foram anos de sacrifício e preparação, capazes de preparar o corpo e a mente para suportar o longo e árduo regime de treinos.

 

- Mente e corpo em ação 100% do tempo: Uma prova como essa requer uma conexão fina entre a cabeça e corpo. Um necessita do outro o tempo todo, pois são muitos obstáculos a serem superados, como calor, dor, vento, monotonia, fadiga, pensamentos negativos, competição e muitos outros problemas que podem surgir no caminho.

 

- Preparação previa: Devido à ansiedade e à dificuldade de chegar até lá, por conta da vigem extenuante, é fundamental que o atleta se organize com antecedência e planeje bem a viagem e a rotina dos treinos nos dias anteriores à prova. Muitos atletas detonam o corpo e a mente antes mesmo de largar.

 

- Intercâmbio cultural: Mais de 2500 atletas de todos os lugares do mundo convivem diariamente e acabam trocando experiências durante os treinos e eventos que antecedem o grande dia.

 

- Esporte, turismo e natureza: Esta é uma oportunidade única para sofrer, mas ao mesmo tempo curtir uma viagem surpreendente, em um lugar que, dificilmente, pensaríamos em visitar. Que paraíso!

 

- Melhores do mundo: O convívio com os melhores do mundo, desde atletas profissionais, até mesmo amadores, é uma oportunidade única de mensurar a performance e reforçar que é possível evoluir muito ainda.

 

- Tietagem: Estar muito próximo de tantos ídolos ao mesmo tempo, treinar e conversar com eles é uma oportunidade ímpar, que só lá conseguimos realizar isso.

 

- Amigos e família sempre por perto: Este é um dos pilares mais importantes para que seja possível cruzar a linha de chegada de uma prova como essa. Sem eles, sem equilíbrio, tudo fica mais difícil.

 

- Exemplo de gestão e organização: Um evento como este é um case de sucesso se organização e entrega ao cliente. O Ironman é capaz de envolver os atletas de tal forma, que todos ficam completamente emotivos e fora de si, não importando a idade, ocupação, ou classe social, sem contar a capacidade de transformar uma ilha em poucos dias na meca do triathlon mundial, levando as melhores marcas, os melhores atletas, as mais importantes mídias especializadas de todo o mundo para lá.

 

Estas são apenas algumas das experiências adquiridas em tão poucos dias em Kona, acompanhando os bastidores de uma das provas mais desejadas pelos triatletas do mundo todo. Agora é só colocá-las e prática e transmiti-las para todos os atletas e não atletas que tem um grande sonho e lutam para realizá-los.

 

Mahalo, Kona! (Obrigado, Kona)

 

Esta coluna é um oferecimento de BLOCKS. Uma barra de frutas e castanhas que não possui essências ou conservantes. Utilizam apenas matéria prima integral, sem adição de açúcar, glúten e lactose. Experimente, são produtos divertidos, acessíveis e com qualidade. Um snacks pronto para te acompanhar nos treinos, provas ou no dia a dia. 

 

Todos os produtos BLOCKS estão disponíveis no site do trilo e nas principais lojas do Brasil.

Rodrigo Lobo

Colunista

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; Sócio diretor da Lobo Assessoria Esportiva; Palestrante de temas sobre qualidade de vida, treinamento esportivo e empreendedorismo; Colunista do portal Ativo.com e colaborador de diversos portais e revistas esportivas; Atleta amador de corrida de rua e triathlon, Contribui com o Trilo mensalmente com a coluna - DA TEORIA A PRÁTICA - tudo que precisamos saber para manter os treinos e a qualidade de vida!

One thought on “LIÇÕES PARA A VIDA: IRONMAN WORLD CHAMPIONSHIP

  1. Fernando Proença disse:

    Nossa, fico impressionado com o nível de detalhes mencionados acima sobre essa experiência, achei incrível. Ouvi falar sobre Rodrigo Lobo na live do Thiago Nigro junto ao Ale Birman, que falou sobre ser um Ironman. Achei sensacional. Imagino que o investimento para participar deste evento deve ser consideravelmente alto para os meus padrões hoje, mas certeza que essa será a minha meta. Um dia nós falaremos novamente e lembrarei do que estou escrevendo aqui. Estou escrevendo para que isso se torne um compromisso com o Eu do futuro. Show de bola o trabalho de vocês.

    Forte abraço!

    @ferproenca_

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *