É raro encontrarmos alguém que se mantém 100% do tempo no ápice de seu rendimento físico e não precisa superar obstáculos para alcançar metas e realizar sonhos. Sabendo disso, por que alguns são mais bem sucedidos por mais tempo que outros e, por que alguns desistem do esporte, ou de cuidar de sua própria saúde, logo após atingir alguma meta, seja ela cruzar a linha de chegada de uma meia maratona, maratona, um Ironman, perder aqueles 5 quilos que não querem ir embora de jeito algum, ou até mesmo se sentir mais disposto para encarar o dia? Podemos ir mais além... Por que muitas pessoas desistem de tudo isso no meio do caminho, sem persistir e lutar?

 

Uma das explicações, das dezenas existentes, é a falta de paciência e persistência quando algo não sai como planejado, ou deparamos com buracos e pedras no percurso. A resiliência, nossa capacidade de superar todos estes problemas mais facilmente e aprendendo com eles nos faz ir mais longe!

 

Olhar e entender o funcionamento de outras áreas que fazem parte de nossa rotina pode ser um grande aliado para nos ajudar a não desistir facilmente. O cuidado com a saúde, ou o rendimento no esporte podem ser comparados a todas estas situações.

 

A economia, passa por altos e baixos constantemente, com crises agudas ou crônicas que derrubam muitos negócios e novos empreendimentos. Quem consegue se estruturar, realocar recursos, montar um plano de médio e longo prazo, mudar o rumo, se necessário, abrindo novas frentes de atuação, consegue segurar o barco em uma tormenta e navegar em um oceano livre até seu destino.

 

A bolsa de valores é outro exemplo clássico. Investir em empresas emergentes, ou em alguma empresa que está em baixa, mas com potencial alto de crescimento, pode ser uma boa alternativa. Se as ações de alguma grande empresa despencarem, avalie muito bem se vale a vender os papéis em baixa, em muitos casos, a recomendação é comprar um pouco mais para quando se valorizarem, você estar bem posicionado e colher os frutos desta situação.

 

O relacionamento conjugal também pode nos ensinar. Dificilmente, algum casal não passa por crises e discussões ao longo da vida. Se na primeira discussão a decisão for terminar o casamento, ou namoro, raramente você conseguirá se relacionar por muito tempo com alguém. Neste caso vale avaliar bem a natureza do problema, aprender e evoluir com ele para que o relacionamento possa se fortalecer ainda mais. Sem contar que devemos ter cuidado para não entrar em conversas calorosas com fome, sono e movidos apenas pela emoção.

 

Seja forte e saiba bem aonde você quer chegar, quando as coisas apertarem. Segure firme, faça pequenos ajustes e passe pelas turbulências que surgirão pela frente. Você sairá muito mais bem preparado para encarar qualquer desafio e não precisará reparar danos físicos e psicológicos por interromper os treinos regulares, deixar os bons hábitos de lado e retornar ao sedentarismo. Este é um buraco bem fundo que devemos ficar bem distantes, pois sair dele é muito mais complexo que imaginamos.

 

Bons treinos e bora pra cima, galera!

Rodrigo Lobo

Colunista

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; Sócio diretor da Lobo Assessoria Esportiva; Palestrante de temas sobre qualidade de vida, treinamento esportivo e empreendedorismo; Colunista do portal Ativo.com e colaborador de diversos portais e revistas esportivas; Atleta amador de corrida de rua e triathlon, Contribui com o Trilo mensalmente com a coluna - DA TEORIA A PRÁTICA - tudo que precisamos saber para manter os treinos e a qualidade de vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *