Recebo hoje um cara que tem uma história, ou muitas, super interessantes. Aliás, super é um adjetivo que se enquadra muito bem tanto na sua personalidade quanto nos seus feitos esportivos. Vindo de uma família humilde, ficou órfão de pai muito cedo e com suas duas irmãs mais velhas foi criado pela mãe, Dona Neli. Ainda garoto percebeu que a vida não seria fácil e partiu para a luta. Luta que se transformou em conquistas e sucesso. Luta que ele levou para sua paixão, a corrida. E foi através dela que ele conseguiu feitos inimagináveis para nós, meros mortais. Dono de uma resistência ímpar, ele já foi capaz de correr por exemplo, 432km no deserto do Arizona, 500km entre o Rio e São Caetano do Sul, 1600km entre Porto Seguro e São Bernardo do Campo, 5.130km através dos EUA, 9.000km do Chuí até Pacaraima (RR) e até 18.250km durante 11 meses para arrecadar fundos para o GRAAC. Correu em desertos, no Nepal, em estradas movimentadas, em esteira, de chinelos, sozinho e em grupo. Nada parece ser capaz de deter a incansável determinação de Carlos Dias, o único corredor brasileiro com o título oficial de super herói. Prepare-se para rever seu conceito de longões com meu convidado, Carlos Roberto Lima Dias.

 

Aproveitem!

 

Endörfina

Michel Bögli é um apaixonado por bicicletas e foi triatleta profissional entre 1988 e 1997. Venceu diversas provas, participou de alguns mundiais, incluindo dois Ironman do Havaí. Correu as primeiras provas de aventura por aqui, desde 1994 participou cinco vezes da Race Across America (RAAM) e em 2001, venceu a categoria duplas. Organizou diversas corridas de rua e provas de 24h de ciclismo, além de ter participado de quatro edições da Cape Epic. No Endörfina Podcast conversa com amigos e campeões do triathlon, corrida, ciclismo e natação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *