Recebo hoje para um bate papo muito franco e direto, um ciclista que reflete a dura realidade da modalidade por aqui. Filho de um corredor e ciclista amador, começou no esporte através da corrida até que a chegada de uma nova loja de bicicletas na cidade o levou a se interessar pelas duas rodas. Com uma bicicleta de bmx adaptada chegou a vencer uma competição de ciclismo. O talento foi se revelando aos poucos e o incentivo fundamental de outro ciclista que já passou por aqui, Cássio de Paiva, o fez tentar a sorte na Europa ainda como amador. Após dois anos em Portugal, Evandro se profissionalizou e por mais três se manteve como gregário de algumas equipes daquele país. A falta de dinheiro o fez desistir da carreira européia e, bastante desapontado, retornou ao Brasil. Depois de um período literalmente perdido, foi incentivado a voltar a pedalar, mesmo sabendo que sua grande chance como ciclista já havia passado. Vamos conhecer agora a história de um apaixonado pelo ciclismo que se reinventou ao quebrar o recorde mundial de velocidade sobre uma bicicleta, atingindo 202km/h numa estrada em Curitiba, sua cidade natal, em novembro de 2017. Conheceremos quem é o sujeito por trás deste feito incrível e quais são seus próximos e audaciosos planos. Com vocês, Evandro Luiz Portela.

 

Aproveitem!

 

Endörfina

Michel Bögli é um apaixonado por bicicletas e foi triatleta profissional entre 1988 e 1997. Venceu diversas provas, participou de alguns mundiais, incluindo dois Ironman do Havaí. Correu as primeiras provas de aventura por aqui, desde 1994 participou cinco vezes da Race Across America (RAAM) e em 2001, venceu a categoria duplas. Organizou diversas corridas de rua e provas de 24h de ciclismo, além de ter participado de quatro edições da Cape Epic. No Endörfina Podcast conversa com amigos e campeões do triathlon, corrida, ciclismo e natação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *