Diz a lenda que o salto de penhascos surgiu no Havaí por volta de 250 anos atrás como demonstração de bravura e lealdade ao rei. Mas foi durante o reinado de Kamehameha, velho conhecido dos triatletas do mundo todo, que a prática se transformou em competição. Hoje o esporte está espalhado pelo mundo, chamando a atenção de um número cada vez maior de fãs, seja pelos cenários espetaculares onde ocorrem as competições, seja pela curiosidade em conhecer quem são estes malucos que se sujeitam a saltar de alturas que podem ultrapassar os 30 metros. Traduzindo, trata-se de uma versão hardcore dos saltos ornamentais. Tenho aqui comigo uma destas malucas. Da infância na ginástica olímpica aos penhascos do mundo, passando pelas artes circenses e até o pole dancing, conheceremos hoje a trajetória da gaúcha do sotaque carregado, Jacqueline Alvin Valente, um verdadeiro exemplo do free spirit, a única representante brasileira no circuito mundial de Cliff Diving.

 

Aproveitem!

 

Endörfina

Michel Bögli é um apaixonado por bicicletas e foi triatleta profissional entre 1988 e 1997. Venceu diversas provas, participou de alguns mundiais, incluindo dois Ironman do Havaí. Correu as primeiras provas de aventura por aqui, desde 1994 participou cinco vezes da Race Across America (RAAM) e em 2001, venceu a categoria duplas. Organizou diversas corridas de rua e provas de 24h de ciclismo, além de ter participado de quatro edições da Cape Epic. No Endörfina Podcast conversa com amigos e campeões do triathlon, corrida, ciclismo e natação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *