Quem a vê passando pelas ruas de Blumenau ou mesmo correndo no Parque Ramiro Ruediger, nem suspeita que a moça, além de graciosa e simpática, é dona de uma força de vontade descomunal. Algo que a torna um exemplo de vida para qualquer um de nós, que muitas vezes nos sentimos desanimados por alguma dificuldade que enfrentamos em nossas vidas.

 

Ela se formou em fisioterapia e foi professora universitária. Vivia uma vida “normal” até que aos 21 anos, no auge da juventude, começou a sentir fortes dores nas costas e foi diagnosticada então com uma degeneração avançada na coluna vertebral, o que a levou à primeira cirurgia. Depois de quase 10 anos as dores voltaram a incomodar e ela foi operada pela segunda vez. Poucos meses depois, sofreria uma terceira cirurgia.

 

Fernanda, porém, não estava nem perto de se desanimar. Já recuperada, os médicos então a aconselharam iniciar um trabalho de fortalecimento com pesos, que ela, às duras penas procurava cumprir. Foi quando em 2014, por incentivo do marido Jean, da irmã e do cunhado, começou a correr. Em 2016 decidiu que seguiria os passos do marido e resolveu participar de um triathlon.

 

Passou um ano treinando e competindo algumas provas, participou de três provas de 70.3 e finalmente realizou o sonho de participar de um Ironman, até que em junho de 2017, o destino iria colocar à prova mais uma vez a força de Fernanda! Novas dores na coluna a levaram a descobrir que era portadora de Espondilite Anquilosante, uma inflamação sistêmica e crônica que acomete, principalmente, a coluna vertebral e aos poucos, pode levar à fusão das vértebras e a perda da mobilidade. A Espondilite não tem cura, mas um bom tratamento pode retardar sua progressão.

Ao invés de se render às suas limitações físicas, Fernanda resolveu usar o triathlon para ajuda-la não apenas a manter-se determinada e enfrentar a EA (que é como a Espondilite Anquilosante é conhecida), mas também como forma de conscientizar as pessoas de que é possível enfrentar a doença desde que haja força de vontade.

 

Fernanda está há poucos dias de alinhar novamente para a largada do seu segundo IM, também em Floripa, depois de meses bastante complicados.

 

Com vocês, a gigante, Fernanda Roberta Faria Von der Hayde.

 

Aproveitem!

 

 

Endörfina

Michel Bögli é um apaixonado por bicicletas e foi triatleta profissional entre 1988 e 1997. Venceu diversas provas, participou de alguns mundiais, incluindo dois Ironman do Havaí. Correu as primeiras provas de aventura por aqui, desde 1994 participou cinco vezes da Race Across America (RAAM) e em 2001, venceu a categoria duplas. Organizou diversas corridas de rua e provas de 24h de ciclismo, além de ter participado de quatro edições da Cape Epic. No Endörfina Podcast conversa com amigos e campeões do triathlon, corrida, ciclismo e natação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *