Como um garoto hiperativo e "rato de praia" se torna hexa-campeão do Ultraman do Havaí?

 

O que levou este corredor precoce a encarar o triathlon mais competitivo e famoso do mundo, com apenas 18 anos de idade?

 

Essas respostas e tantas outras histórias você ouve aqui, no episódio de hoje com o grande Alexandre Ribeiro. Torcedor fanático do Fluminense, a personalidade mais "gente boa" do nosso esporte relembra uma época do Rio de Janeiro que dá saudades. Ele narra o começo da Maratona do Rio, suas aventuras para treinar com pouca informação e muita vontade. Relembra o começo do triathlon no Brasil em 1982 e também do período em que morou com o amigo e parceiro de treinos Dean Harper (vencedor do primeiro Wildflower Triathlon e capa da primeira edição da revista Triathlete em maio de 1983) em Sacramento nos Estados Unidos, treinando sob orientação de Marc Evans. Ele nos conta a respeito da sua estréia no Ironman do Havaí, aos 18 anos, e das várias experiências que teve em Kona, inclusive uma até então inédita 20. colocação em 1996.

 

Nessa primeira parte da nossa conversa, Alexandre relembra fatos, nomes e tempos como se a história do triathlon houvesse iniciado há um ano, o que torna nossa conversa interessantíssima para que deseja conhecer um pouco mais a fundo a história no triathlon brasileiro.

 

Aproveitem!

 

Endörfina

Michel Bögli é um apaixonado por bicicletas e foi triatleta profissional entre 1988 e 1997. Venceu diversas provas, participou de alguns mundiais, incluindo dois Ironman do Havaí. Correu as primeiras provas de aventura por aqui, desde 1994 participou cinco vezes da Race Across America (RAAM) e em 2001, venceu a categoria duplas. Organizou diversas corridas de rua e provas de 24h de ciclismo, além de ter participado de quatro edições da Cape Epic. No Endörfina Podcast conversa com amigos e campeões do triathlon, corrida, ciclismo e natação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *