Se eu tenho um FTP alto, significa que eu sou o melhor e vou ganhar a prova? Claro que tudo depende muito de qual prova você irá fazer, mas a resposta em 90% das vezes será: NÃO!

 

A resposta é simples, pois podemos pegar como exemplo um corredor de 10km que corre a 4min o km. Isso não significa que ele vai fazer a maratona mais rápida do que o corredor de 42km que corre a 5min o km.

 

Mas como assim?
Quando fazemos um teste de FTP, fazemos o nosso melhor 20min e disso descontamos 5% e teremos um aproximado de 1hora no seu máximo esforço. Esse número que será dividido em zonas, será a sua referência para o treino de pedal. Para dar um novo exemplo: O atleta X pode ser o melhor em uma prova de 1hora e depois disso não conseguir nem dar mais uma pedalada. Já um atleta idêntico e com o mesmo FTP, pode ser ótimo para percursos mais longos e ser o melhor em provas de 2hrs. Por isso digo que tudo são números aproximados e não exatos. Tudo isso serve como referência e você tem que criar a sua. A do seu amigo é dele e pode não funcionar para você.

 

Por isso é muito importante testar os valores de potência e arriscar nos treinos para cada vez mais saber exatamente qual o seu melhor número.

 

Durante uma prova de ciclismo, muitas vezes vence aquele que guardou mais, ficou no vácuo e soube, no momento certo, usar toda a wattagem que possui.

 

Já em uma prova de MTB o ciclista pode ter um W/Kg, igual, ou seja, ter a mesma potência para o mesmo peso, mas não ter a técnica tão apurada e se desgastar demais e não vencer.

 

Em um triathlon, vale a mesma coisa. Não adianta ter o mesmo Peso/Potência e não saber utilizar a seu favor. Pode ser que você se desgaste a toa e deixe tudo a perder por não ser constante ou não ter uma estratégia.

Igor Laguens

Colunista

Educador Fisico, Certificado por Training Peaks, Endurance Coaching Summit, Serrota International Cycling Institute e Bikefit.com. Ciclista há mais de 17 anos, embaixador do Haute Route no Brasil, contribui com o Trilo quinzenalmente as terças feiras com a coluna: OS SEGREDOS DO CICLISMO DE ESTRADA – força com controle.

2 thoughts on “O melhor nem sempre tem o FTP mais alto!

  1. Nicolau Trevisan disse:

    Olá Igor você poderia deixar alguma sugestão de como fazer um teste de FTP? Na bicicleta por exemplo,
    preciso fazer em um terreno plano ou posso variar buscando o FTP máximo em uma subida íngreme?

    1. trilo disse:

      OLÁ Nicolau,
      O Melhor local e momento para você testar o seu melhor, ou seja, fazer um bom FTP, são os dias em que está mais descansado e alimentado e que esse local seja sempre ou pelo menos a maior parte das vezes que que você fará o seu teste, assim não tem muitas variáveis na comparação. OU seja, mesmo precurso, mesmo “tipo”de vento.. As subidas por si só já colocam uma boa dose de dificuldade e por isso se for fazer em subida, escolha aquela que não seja tão travada e que você consiga manter um ritmo constante e que tenha por volta de 20min ou mais, caso ela tenha mais, é só dar um “lap”e descer para soltar um pouco. Já no plano, escolha uma área que você não tenha muita interferência como entrada de ciclovias, carros, faróis, fatores que podem tirar a sua concentração e seu ritmo. Se for uma reta ( ida e volta) mas que não dê os 20minutos, não tem problema em fazer a volta, faça com calma e volte e seu treinador ou você irá olhar o NP ( normalized power). Atente-se muito ao vento, pois faz uma grande diferença na análise.
      Provas também são uma boa oportunidade para você analisar o seu FTP e ver se foi aquilo mesmo ou se está muito fora da sua realidade. Quando temos adversários, ajuda um pouco mais.

      Um detalhe é que muitos não conseguem por a mesma potência da subida, no plano. Por isso que mais para frente falaremos da especificidade e facilidade de cada um. Assim como a questão psicológica ao fazer um FTP e o que o próprio teste de FTP vai te ajudar para uma Competição.

      abs
      Igor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *