Sempre ouvimos muitas coisas sobre lesões! Neste Texto fiz questão de levantar 5 Verdades sobre as lesões que irão ajudar a encarar de frente o temido risco dos atletas.

 

Sempre Procure a Causa da sua Lesão - o maior fator de risco para ter uma lesão é ter tido uma lesão! Por isso se alguma dor te tirou de algum treino, dê nome a esta dor (= diagnóstico) e SEMPRE procure fatores causais relacionados a esta lesão. Grande parte das lesões do triathlon tem origem na sobrecarga mecânica, isto é repetição de gesto, assim esteja atento a sua técnica de nado - pedal - corrida.

 

Respeite a Planilha - a busca pela performance exige que ultrapassemos nossos limites. A Carga de Treinamento é representando por uma relação direta de volume x frequência x intensidade ; quando aumentamos um treininho a mais na semana, quando apertamos o PACE do treino de corrida ou mesmo fazemos o pedal mais forte do que planejado a fim de competir com a galera, estamos aumentando muito o risco de nos machucarmos. A performance ela vem da capacidade de se otimizar as cargas conforme o periodizado e não em fazer a mais.

 

Trate os sintomas - a dor com certeza não é o único sintoma ou sinal de uma lesão músculo-esquelética. O uso de medicamentos e a manutenção das cargas de treinamento podem significar um risco elevado para te parar por mais tempo. Identifique todos os sinais que estão envolvidos em sua lesão - edema, limitação mecânica - adapte as cargas de treinos (não vc não precisa obrigatoriamente parar completamente), não modifique seu gesto (lesões por compensação são mais comuns do que pensa), procure um fisioterapeuta e somente retome a planilha integralmente quando estiver em totais condições e sem sintomas.

 

Fortaleça - a maneira mais eficaz de fortalecer é identificar deficiências mecânicas específicas e trabalhar nelas. Áreas comuns são panturrilhas, glúteos, posteriores de coxa e CORE. Os músculos fortes absorvem o impacto de forma mais eficaz e ajudam a melhorar a economia de movimento. Força e controle de movimento são variáveis intimamente ligados. É difícil controlar o movimento sem a força adequada.

 

Retorne de Forma Gradual - entendo perfeitamente que perder 2 a 3 semanas de treinamento pode significar bastante no resultado de sua prova, mas sob outra ótica, melhor 2 semanas que 2 meses, correto? Quando tentamos, mesmo sabendo que não estamos 100%, retomar a planilha de forma plena estamos muitas vezes pedindo para retornar ao médico. Saibam planejar junto ao sue treinador um retorno gradual, isso com certeza será sua melhor decisão em prol de sua performance.

Gustavo Magliocca

Colunista

Médico do Exercício e do Esporte pelo Hospital das Clínicas, USP. Médico titular da seleção brasileira de Natação nos Jogos Olímpicos de Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016). O “Doc” como é conhecido contribui com o Trilo quinzenalmente as segundas feiras com a coluna: MITOS E VERDADES DA PERFORMANCE NO ESPORTE - tudo que de fato é real ou apenas boato no esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *